CeV não descarta retorno da paiN ao VALORANT: “A paiN não vai ficar fora disso, vai voltar no momento certo”

Treinador também comentou sobre o futuro da organização no VALORANT

Por Carlos Barbosa

O ex-treinador da equipe de VALORANT da paiN e, atualmente, gerente da organização, Carlos “CeV” Picinato participou do Chat Aberto da ESPN Brasil e no programa comentou desde a criação do time até a saída do clube no FPS da Riot Games.

A paiN terminou 2020 em alta por ter vencido a segunda edição do Gamers Club Ultimate e ficado com o vice no First Strike, o primeiro presencial Brasil. Por conta disso, as expectativas em torno do time eram altas, mas a equipe demorou um pouco para engrenar nos primeiros meses da temporada, o que, segundo CeV, surpreendeu todos dentro do time.

Até para gente mesmo foi algo que nos surpreendeu negativamente“, disse o ex-treinador, que complementou dizendo que escolhas tomadas pela equipe ao final da última temporada impactaram na sequência positiva: a saída de Vinicius “Veroneze” Ribeiro e a ida de André “Txozin” Saidel para o banco de reservas por conta própria.

CeV explicou a mudança em relação a Veroneze, dizendo que foi uma decisão tomada por ele e Murillo “murizzz” Tuchtenhagen: “Nada contra a personalidade dele, muito pelo contrário. Ele foi o cara que nos levou para a final (do First Strike), mas eu e murizzz víamos o time de outra forma e a gente estava movendo muitas coisas para jogar no estilo do veroneze, a gente não queria isso”

Quanto a saída de Txozin, o ex-treinador foi categórico, afirmando que, pessoalmente, o impacto da alteração foi grande. Com todo o respeito a todos os controladores, o Txozin era um dos mais inteligentes (…) foi uma perca que nos abalou muito”, disparou.

O ex-treinador garantiu que a saída da paiN da modalidade não foi motivada por desempenho. “Uma coisa que eu afirmo aqui, a paiN não cobra resultado de nenhuma line, não pressiona os times. São bem compreensíveis. Não foi por falta de desempenho. Foi uma escolha da direção”.

Por fim, CeV comentou sobre o próprio futuro e o da organização no VALORANT. O gerente comentou que “estão acompanhando o cenário” e acrescentou que, “na minha opinião, VALORANT vai ser um dos maiores jogos do Brasil e a paiN não vai ficar fora disso. (…) A paiN vai voltar para o VALORANT, mas no momento certo. A direção da paiN é muito perita, sabe o momento de fazer as coisas”.

Fonte: valorantzone.gg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *